quarta-feira, 1 de julho de 2015

Os fofinhos do Trono do Crisântemo / The Chrysanthemum Throne Sweethearts

Podem não saber porque talvez eu nunca tenha dito, mas um dos casais reais por quem sinto mais carinho é mesmo o casal imperial japonês. Há os fofinhos da Dinamarca. E os fofinhos do Japão!
You may not know because maybe I never said so, but one of the royal couples for whom I have more affection it is the Japanese imperial couple. There is the Denmark Sweethearts for me and then the Japanese Sweethearts. :)

O Imperador Akhito e a Imperatriz Michiko formam um dos casais mais ternurentos e apaixonados da actual realeza mundial.
Emperor Akhito and Empress Michiko are such a lovebirds royal couple.

Porque falo deles hoje? Porque recentemente teve lugar no Palácio Imperial um concerto que celebrou os 80º aniversário da Imperatriz. Uma celebração assistida por vários membros da família imperial. Podem encontrar mais informação aqui.
And why am I speaking of them today? Because recently it took place at the Imperial Palace a concert that celebrated the 80th birthday of the Empress. A celebration attended by several members of the imperial family. You can find more information here.


A corte Imperial japonesa é mais restrita em termos de exibições de riqueza. Ainda assim é impossível não admirar a elegância da Imperatriz que sem jóias consegue ser mais régia que muitas Rainhas Europeias.
The Japanese Imperial court is more restricted in terms of displays of wealth. Yet it is impossible not to notice that the elegance of the Empress without jewelry can be more royal than many European Queens.

Eu sei, são culturas diferentes. Sem comparação possível. Mas ainda assim, sinto uma admiração muito especial por esta Imperatriz que não teve uma vida fácil.
I know, they are different cultures. No comparison. But still, I feel a special admiration for this Empress who has not had an easy life.

Michiko Shoda, nascida a 30 de Outubro de 1934 foi a primeira plebeia a casar com um membro da família imperial japonesa. Foi Princesa da Coroa desde 1959 até 1989.
Michiko Shoda, born on 30 October 1934 was the first commoner to marry a member of the Japanese imperial family. She was the Crown Princess from 1959 to 1989.
Michiko Shoda in 1940 via Wikipedia
Terá conhecido o Príncipe da Coroa Akihito durante um campeonato de ténis em 1957.
O relacionamento não contou com o apoio das alas mais tradicionalistas do Império, e ao que tudo indica, nem a mãe do noivo apoiou a união. Eles casaram em 1959.
She met Crown Prince of Akihito during a tennis championship in 1957.
The relationship did not count on the support of the traditionalist wing of the Empire, and to all appearances, neither the groom's mother supported the union. The couple got married in 1959.
Após o casamento o casal muito apaixonado mudou algumas tradições milenares, chamando a si a educação dos seus três filhos. Michiko amamentou os três príncipes preparava pessoalmente as merendas das crianças.
After the wedding the very passionate couple changed some ancient traditions, calling for themselfs the education of their three children. Michiko nursed the three princes and personally prepared the snacks for their children.
Mas o relacionamento com a sogra piorava e a sua saúde também, à medida que se adaptava ao rígido protocolo da corte.
A Imperatriz Kojun terá durante os anos seguintes semeado intrigas sobre a nora, levando a que na década de 60, Michiko sofresse um colapso nervoso.
But the relationship with her mother-in law was getting worse and her health as well, as she tried to adapte to the rigid court protocol.
Empress Kojun spread intrigues about the new crown princess, during the years following, leading to Michiko had suffered a nervous breakdown on the 60's.
Empress Kojun via Wikipedia
Akihito e Michiko dispensaram inclusivamente uma dama de companhia que, supostamente, era espia do casal em nome da Imperatriz.
Akihito and Michiko even dismissed a lady in waiting who allegedly was spying the couple on behalf of the Empress.

Em 1990, Michiko torna-se Imperatriz Consorte do Japão. Em 1993 perdeu a voz durante 7 meses, em consequência de "sentimentos de angústia" provados pelo criticismo de que ainda era alvo.
In 1990, Michiko becomes Empress consort of Japan. In 1993 she lost her voice during seven months as a result of "feelings of distress" proven by criticism that she was still target.

Passados estes anos, Michiko é uma Imperatriz muito querida pelo seu povo, sendo a consorte japonesa que mais visitas fez ao exterior em representação do seu país.
After these years, Michiko is a very dear Empress for her people, and the the Japanese consort who did more visits abroad on behalf of her country.

Ela e o seu marido aproximaram mais a Família Imperial Japonesa do seu povo e são duas figuras muito apreciadas na Terra do Sol Nascente.
She and her husband brought the Imperial Family more closely of the japanese people and they are two much appreciated figures in the Land of the Rising Sun.
Hoje em dia, apesar da aparência frágil e avançada idade, Michiko continua a encantar com a sua simplicidade, doçura, humildade e encanto de quem soube "com doçura conquistar o mundo!"
Today, despite the frail and elderly look, Michiko continues to enchant with her simplicity, gentleness, humility and charm from who knew how "on a gentle way to conquer the world!"

Parabéns, doce Imperatriz!
Congratulations, dear Empress!

4 comentários:

  1. Não sabia que a imperatiz tambem tinha sofrido de depressao. Que karma naquela familia. Esta estudado que a Asia tem uma tendencia cultural para desenvolver depressoes devido a repressao das emoções que é passada na educaçao de um modo geral. Nestes contextos de rejeiçao e pressão imagino que agrave bastante. Fico feliz por saber que a imperatiz recuperou. Masako tambem vai conseguir um final feliz. Marisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Marisa. Michiko passou as passas da Algarve ou as cerejas do Japão. A sogra era muito dura com ela. E foi a primeira plebeia a tornar-se princesa da coroa. Há até rumores que terá sofrido um aborto nos anos 60, resultado da pressão de que foi alvo. Ela ficou duas vezes sem fala devido a questões nervosas. Penso que deve ter sido um grande pilar para a Masako. Curiosamente, e ao contrário do que se pensa, Masako é presença frequente em vários actos oficiais no Japão. No blog que sigo que fala exclusivamente da família imperial japonesa, é frequente ver posts de visitas que ela fez. Raramente (ou mesmo nunca) sozinha, mas mesmo assim é comum a sua presença. Obrigada pelo comentário. E sim, a depressão e mesmo o suicídio são MUUUITO comuns no Japão. A questão cultural ainda está muito enraizada e quando alguém não suporta a vergonha, de uma dívida, de um casamento falhado, de insucesso no emprego, é comum (e considerado normal) colocarem um ponto final à vida. É uma questão de honra para eles.

      Eliminar
  2. Não querendo estar a desviar o tema mas estas senhoras sao exemplo do que vou dizer. Esta descrito um sentimento típico da cultura niponica cujo nome tecnico não tenho presente mas que se compara a uma mistuda de culpa e vergonha e surge neles quando por algum motivo sentem que nao foram suficientemente humildes discretos ou agradecidos. É extremamente castrador pois limita a vida em todos os sectores. Em qualquer altura podem sentir isto e é devastador

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário. Sim, na resposta ao comentário anterior referi exactamente isso. É uma questão cultural que pode ser devastadora.

      Eliminar