sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Sonhos com História #4 / Dreaming with History #4

Penso que a eterna guerra entre Franceses e Ingleses só pode ser comparada às memoráveis disputas entre Ingleses e Escoceses. E como eu adoro a cultura da Escócia hoje trago-vos um filme sobre uma personagem que não sendo um membro da Realeza, fez a vida negra a um dos mais temidos Reis de Inglaterra.
I think the eternal war between French and English can only be compared to the memorable disputes between English and Scots. And as I love the culture of Scotland today I bring you a film about a character who is not a member of Royalty, but who did life a living hell to one of the most feared Kings of England.
Braveheart 


Filme de 1995 ganhou o Óscar para Melhor Filme e Melhor Direcção (Mel Gibson) em 1996.
Centra-se na histórica figura de William Wallace, guerreiro e patriota escocês. Toda a acção desenrola-se no século XIII, (um dos séculos) em que os rebeldes escoceses lutavam contra o domínio inglês. Desta vez durante o reinado do Rei Edward I, conhecido pela sua tirania.
This 1995 film won the Oscar for Best Picture and Best Direction (Mel Gibson) in 1996. 
Focuses on the historical figure of William Wallace, a Scottish patriot and warrior. All the action takes place in the thirteenth century (one of the many centuries) Scottish rebels fought against the english. This time under the reign of King Edward I, known for his tyranny.


Orfão desde cedo, William é criado por um tio que lhe dedica uma educação esmerada. Em adulto o romance e a tragédia ocorrem e quando o seu grande e secreto amor é executada, o escocês inicia uma revolta que levará os guerreiros escoceses a rebelaram-se contra a soberania inglesa na Escócia.
Surpreendentemente William volta a encontrar o amor e cumplicidade na figura da Princesa de Gales (francesa, lá está!) e nora do soberano inglês. O romance certamente é ficcional, mas não deixa de dar um toque bastante irónico ao desfecho trágico do filme. Apesar de não ser preciso ou sequer real.
Orphaned at an early age, William is raised by an uncle who dedicates him a careful education. In adult the romance and tragedy occur and when his big secret love is executed, the Scottish initiates an uprising that lead to a group of Scots warriors rebelled against British sovereignty in Scotland . 
Surprisingly William returns to find love and complicity in the figure of the Princess of Wales (a french born princess,there you have!) and daughter-in law of the English sovereign. The romance certainly is fictional, but it does offer an ironic touch to the tragic outcome of the film. Despite not  being accurate or even realistic.


Todo o filme, apesar das cenas brutais de batalha, representa o espírito selvagem, rebelde e sedento de liberdade que a Escócia me transmite.
A banda sonora arrepia, os diálogos entre as personagens estão soberbos e principalmente aquele tremor, aquele clamor que soa na véspera de uma batalha onde os valores de Liberdade falam mais alto que a própria vida, completa de forma soberba um filme que é OBRIGATÓRIO ver.
The whole film, despite the brutal battle scenes, is a bit wild, rebellious and with that thirsty of freedom that allways lead my mind to Scotland. 
The soundtrack is fantastic, the dialogues between the characters are superb, especially that tremble, that clamour that sounds on the eve of a battle in which the values ​​of freedom speak louder than life, complete perfectly  a movie that you MUST see.

O filme pode ser visto online aqui.
You can watch the movie online here.

"There's a difference between us. You think the people of this country exist to provide you with position. I think your position exists to provide those people with freedom. And I go to make sure that they have it."

William Wallace, Braveheart


6 comentários:

  1. L, aqui no seu blog você vai falar sobre o casamento do Andrea e Tatiana? Ah você que Carolina pode vir suceder ao irmão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caso sejam divulgadas fotografias oficiais do Casamento poderei fazer um post sobre o casamento, embora Andrea não tenha qualquer título real (razão pela qual também não falei dos recentes nascimentos no Mónaco). Penso que caso Albert e Charlene não se apressem a assegurar descendência, podem bem vir a acontecer Caroline ou Andrea subirem ao trono. Entretanto sabe-se que Sasha Casiraghi foi baptizado numa cerimónia privada na Suiça.

      Eliminar
  2. Olá L. vim aqui para pedir para você falar no próximo "esplendor real", sobre o conjunto e tiara de rubi da princesa Mary, acho a tiara muito bonita e o colar o que é aquilo! . Obrigada
    Camila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Camila. Eu fiz em tempos um escolha das minha tiaras favoritas por Casa real. Escolhi sempre duas: uma de Rainha outra de Princesa. Falei sobre a tiara de rubis da princesa Mary no caso da Dinamarca. Pode ver o artigo aqui: http://tesourastiaras.blogspot.pt/2012/08/rasto-de-tiaras-by-l-parte-1.html

      Eliminar
  3. Antes de mais nada preciso dizer que ADOREI esse blog, é muito raro encontrar algum blog que seja especificamente falando sobre a realeza de modo geral, estou simplesmente "encantada" por cada postagem que vejo aqui! Já pensou ou pensaram em criar alguma página no facebook ou no twitter? Bem, eu me coloquei para participar no grupo que tem no face, espero ser recebida em breve! Até mais! :D

    ResponderEliminar
  4. Olá. Muito obrigada pelo seu comentário e pelas suas palavras. Fico muito feliz que gostem dos meus posts e fico sempre muito contente por encontrar alguém que partilhe o mesmo gosto pela realeza do eu. Vou aceitar o seu pedido de adesão ao T&T no facebook. Página no facebook é coisa que ainda não tenciono criar. Este blog e o grupo já me ocupam bastante tempo. :)

    ResponderEliminar