sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Esplendor Real #5 / Royal Splendor #5

Olá a todos. Como está a ser este mês de Agosto? Na semana passada falhei em trazer-vos mais um capítulo de Esplendor Real, mas esta semana compenso-vos! Já se aperceberam de certo que tento sempre falar de jóias pouco conhecidas ou mais invulgares neste espaço. Pois bem, a de hoje não é excepção.
Trata-se de um objecto, uma obra de arte de joalharia que durante o último reinado da Casa Romanov se transformou numa tradição de Páscoa!
Hoje trago-vos o meu Ovo Fabergé favorito.
Hello everybody. How is August for you? Last week I failed to bring you another chapter of Royal Splendor, but I will make it up to you this week! As you may have realized, I try to talk about little-known or more unsual jewels  in this space. Well, today's is no exception.
It is an object, a work of art of jewelery that during the last reign of the Romanov House became an Easter tradition!
Today I bring you my favorite Fabergé Egg.

Ovo Lírios do Vale/ Lillies of the Valley Egg

Durante muitas décadas os Russos ouviram que  “a arte pertence ao povo”. Bem, ao mesmo tempo milhares de excepcionais peças de arte e escultura, decorativas e jóias deixaram a Rússia. Hoje em dia, grandes peças de arte russas encontram-se em museus estrangeiros ou pertencem a colecções privadas e não existiu maneira de impedir que estas peças saíssem da sua terra-mãe.
For many decades, Russians have been told that “art belongs to the people.” Yet at the same time, millions of exceptional works of art and sculpture, applied and decorative art and pieces of jeweled art were leaving Russia. Many of these works are now the most valuable pieces in top museums throughout the world, while others are in the hands of foreign private collectors. There was no way to prevent the art from leaving Russia. 



Os tempos mudaram, a Rússia mudou. E o que antes era um símbolo de um regime ostensivo e repressor hoje é visto como herança cultural. Uma herança que deve ser preservada e acarinhada. Felizmente muitos dos tesouros estão agora a retornar a casa. Incluindo dezanove dos Ovos Imperiais de Páscoa criados por Fabergé!
Fortunately, times have changed. Russia no longer sells off or gives away its cultural heritage; it is learning how to cherish it and to take better care of it. Furthermore, the Russian art treasures that appeared to be irretrievably lost to the West have begun to return home. Among them nineteen Imperial Easter eggs, returned to Russia.


Os ovos Fabergé fazem parte de um limitado número de peças de joalharia em forma de ovo criadas por Peter Carl Fabergé entre 1885 a 1917. Os ovos mais famosos foram feitos para os Czars Alexander III e Nicholas II como prendas de Páscoa para as suas mães e esposas. Estes ovos são conhecidos como Ovos Imperiais Fabergé. Aproximadamente 54 ovos foram feitos, e 47 chegaram aos dias de hoje. Dois outros ovos estavam planeados para a Páscoa de 1918, mas nunca chegaram a ser entregues devido à Revolução Russa.
The Fabergé eggs are one of a limited number of jeweled eggs created by the Peter Carl Fabergé and his company from 1885 to 1917.The most famous of the eggs are the ones made for the Russian Tsars Alexander III and Nicholas II as Easter gifts for their wives and mothers; these are often referred to as the 'Imperial' Fabergé eggs. Approximately 54 eggs were made, and 47 have survived. Another two eggs were planned for Easter 1918, but not delivered due to the Russian Revolution

Fabergé Shop in St. Petersburg
Carl Peter Fabergé
Após a Revolução, a família Fabergé fugiu da Rússia. A marca registada tem sido vendida várias vezes desde essa altura e várias companhias comercializaram peças em forma de ovo usado o nome Fabergé. Actualmente a marca registada pertence à Fabergé Limited, que faz ovos temáticos.
Following the Russian Revoluton, the Fabergé family left Russia. The Fabergé trademark has been sold several times since, and several companies have subsequently retailed egg-related merchandise using the Fabergé name. The trademark is currently owned by Fabergé Limited, which makes egg-themed jewellery.


 O ovo esmaltado em rosa translúcido e revestido por uma rede Guilloché e adornado em cima com uma miniatura de diamantes em rubi da coroa imperial, é dividido em quatro quadrantes por fileiras de diamantes. Em cada quadrante fileiras de lírio do vale trepam da base do ovo. As flores possuem diamantes e pérolas em forma de pétalas. Folhas de ouro esmaltadas de verde erguem-se das pernas curvas da base formadas em ouro e cravejadas de diamantes, das quais se ergue uma rede em motivos circulares que termina com uma pérola e que reveste grande parte do ovo. Uma peça de pérola activa um mecanismo que faz a coroa subir revelando a surpresa: um porta-retratos em diamante com as fotografias do Czar Nicholas II e das suas filhas mais velhas: as Grã-Duquesas Olga e Tatiana. Fabergé fez referência a esta peça numa entrada no seu livro de registo: “10 de Abril. Ovo esmaltado em rosa, com três retractos, folhas verdes esmaltadas, lírios do vale com diamantes em corte-rosa. St Petersburg, 7 de Maio de 1898.”


The egg enameled translucent rose pink over a guilloché ground and surmounted by a diamond and ruby-set Imperial crown, the egg divided into four quadrants by diamond-set borders, each quadrant with climbing gold sprays of lily of the valley, the flowers formed by diamond-petaled pearls, the finely sculpted gold leaves enameled translucent green and rising from curved legs formed of wrapped gold leaves set with diamonds ending in scroll feet topped with pearls, a pearl-set knob at the side of the egg activates a mechanism which causes the crown to rise revealing a fan of three diamond-framed portrait miniatures of Tsar Nicholas II and the children of Nicholas and Alexandra, Grand Duchesses Olga and Tatiana. Fabergé's invoice lists this egg as: “April 10. Pink enamel egg with three portraits, green enamel leaves, lilies of the valley pearls with rose-cut diamonds. St. Petersburg, May 7, 1898” 

Este ovo é adornado com as flores e jóias (pérolas e diamantes) favoritas da jovem Czarina Alexandra. E continha como surpresa os retratos do seu marido e filhas (nascidas em 1895 e 1897). Esta peça foi também desenhada no estilo favorito da Czarina – Art Nouveau.



The Lilies of the Valley Egg is adorned with the favorite flowers and the favorite jewels – pearls and diamonds – of the young Empress. It also contains, as its surprise, miniatures of her three favorite people in the world: her adored husband Nicholas and her two daughters, Olga (born 1895) and Tatiana (born 1897). Moreover, Fabergé designed the egg in the Tsarina's favorite style – Art Nouveau.

O Ovo Lírios do Vale foi inclusive exibido nas Feira Mundial em 1900, que marcou o pico da Art Nouveau em Paris.
The Lilies of the Valley was even displayed in the World's Fair in 1900, which marked the peak of Art Nouveau in Paris.

Esta peça foi mantida pela Czarina nos seus apartamentos privados no Palácio de Inverno, na primeira prateleira de cima de uma estante de canto.
The present egg was kept by the Empress in her private apartment in the Winter Palace on the first shelf from the top of a corner cabinet.
Tzarina Alexandra Feodorovna
O Lírios do Vale foi um dos 9 ovos vendidos a Emanuel Snowman de Wartski em 1927. Tal como o Ovo da Coração também este foi vendido a Charles Parson em 1934 e comprado novamente por Wartski. Posteriormente foi vendido a Hirst e comprado novamente. Em 1979 Kenneth Snowman de Wastski vendeu o Ovo a Malcoln Fornes juntamente com o Ovo da Coração por um total de $2,160,000. 
The Lilies of the Valley Egg was one of nine eggs sold by Antikvariat to Emanuel Snowman of Wartski around 1927. Like the Coronation Egg, it too was then sold to Charles Parson in 1934 and bought back by Wartski. It was then sold by Wartski to Mr. Hirst and bought back yet again. In 1979 Kenneth Snowman of Wartski sold the egg to Malcolm Forbes together with the Coronation Egg for a total of $2,160,000. 

Actualmente a peça faz parte da Colecção de Viktor Vekselberg que em 2004 comprou a Forbes, 9 ovos Fabergé. A colecção foi trazida para a Rússia e exibida em 2007. Vekselberg é o maior proprietário singular destas peças do mundo, possuindo um total de 15 (11 Imperiais, 2 Kelch e dois outros). Num documentário em 2013 dado à BBC FourVekselberg  revelou que gastou cerca de $100 milhões na aquisição daqueles 9 ovos. Ele refere ainda que as peças não se encontram dispostas em sua casa, revelando que apenas adquiriu as peças porque estas são importantes para a História e Cultura russas, e que acredita que são as melhores peças de joalharia do mundo. Vekselberg  revelou ainda que tenciona abrir um Museu em que serão exibidos os ovos da sua colecção.
Viktor Vekselberg

Currently the piece is part of the Collection of Viktor VekselbergIn. Vekselberg purchased in 2004, nine of the Fabergé eggs from the Forbes publishing family in New York City. The collection was transported to Russia and exhibited in the Kremlin and in Dubrovnik in 2007. Vekselberg is the single largest owner of these eggs in the world, owning 15 of them (11 Imperial, two Kelch, and two other). In a 2013 BBC Four documentary, Vekselberg revealed he had spent just over $100 Million purchasing the 9 Fabergé eggs. He claims never to have displayed them in his home, saying he bought them as they are important to Russian history and culture, and he believed them to be the best jewelry art in the world. In the same BBC documentary Vekselberg revealed he plans to open a museum which will display the eggs in his collection.

Uma peça belíssima que merece ser vista por todos, agora que finalmente voltou a casa!
A beautiful piece that deserves to be seen by all, now that she finally came home!

Sem comentários:

Enviar um comentário