The Queen

Começam este fim de semana as celebrações que marcam os 60 anos de reinado da Rainha Isabel II do Reino Unido. Um marco apenas antes conseguido pela Rainha Vitória!

A actual monarca constitucional é chefe de Estado do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Barbados, Belize, Canadá, Granada, Jamaica, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Ilhas Salomão e Tuvalu.
A rainha Isabel II é também a chefe da Comunidade de Nações, governante suprema da igreja da Inglaterra (também denominada igreja anglicana), comandante-em-chefe das Forças Armadas do Reino Unido, Lorde de Mann e Duquesa de Normandia. 

Nascida Isabel de York, quis o destino (e o amor do seu tio, o então Rei Eduardo VIII, por uma americana divorciada) que o seu pai subisse ao trono como Rei Jorge VI, um Rei gago que ainda assim foi a voz de um povo em tempos de Guerra (ver trailer de The King's Speech aqui).
Lilibeth, como é carinhosamente tratada pela família, tornou-se Princesa Herdeira, do Reino mais falado de sempre. Reza a história que quando a sua irmã mais nova, Margarida, se apercebeu da situação terá exclamado: " Isto quer dizer que um dia serás Rainha? Coitada de ti...".
No começo de 1952, Isabel e o seu marido Filipe foram a uma viagem a Austrália e Nova Zelândia e Quénia. Neste último pais foram informados da morte do Rei Jorge VI. Isabel que tinha saído Princesa do Reino Unido, foi recebida no aeroporto por altos representantes do Governo e Igreja de Inglaterra como Rainha.
A Coroação foi na Abadia de Westminster em 2 de junho de 1953.A cerimónia inteira foi transmitida pela televisão, excepto a unção e a comunhão. Mais de 20 milhões de britânicos assistiram à Coroação pela televisão. Na América do Norte, 100 milhões de pessoas assistiram.
Através dos tempos, apesar dos escândalos protagonizados pelos seus filhos e noras, apesar do impacto da morte da Princesa Diana, e de tudo o que a acusaram, eu tenho uma opinião muito benevolente desta monarca. Ela sobreviveu a uma guerra, ela viu a saúde do seu pai deteriorar-se por um cargo que nunca ambicionou ter, ela foi educada para colocar o dever pelo seu pais acima de qualquer questão pessoal. Sejamos honestos, quantos de nós passamos por isto tudo, com a pressão adicional de ainda governar um rol de países, ser esposa e mãe???
Se pensarmos bem, mesmo aqueles que a consideram fria, sabem reconhecer que somos fruto do nosso tempo e de tudo o que passamos. Ela também!

Rainha Elizabeth II 
Fotografia Chris Levine


Num Mundo que evolui a uma velocidade estonteante e em constante mudança, é tranquilizador saber que há pessoas, valores, instituições que permanecem constantes, firmes como uma rocha, e que são símbolos vivos da identidade de um povo e de várias gerações.
Congratulations M'am!


Comentários

Mensagens populares