terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Mais detalhes da Abdicação na Holanda

No seguimento do anúncio de ontem da abdicação da Rainha Beatrix da Holanda em favor do Príncipe de Orange, numa cerimónia a ter lugar no dia 30 de Abril, aqui vos deixo algumas curiosidades deste hábito um tanto recorrente em caso de Monarcas femininos reinantes da Holanda.

Podemos rever neste video a Ascenção da própria Rainha Beatrix ao trono, em 1980, na sequência da abdicação da Rainha Juliana. A cerimónia oficial de Ascenção tem lugar de manhã e é seguida de uma aparição ao balcão:


De seguida tem lugar a cerimónia de Investidura. Na Holanda, como na maioria dos países monárquicos europeus, não existe uma cerimónia de coroação propriamente dita, como se vê no Reino Unido por exemplo, em que o recente monarca é coroado, geralmente por um membro da Igreja do País.
No caso de Beatrix, esta já trazia na cabeça uma Tiara e o manto real. A coroa esteve em exibição durante a cerimónia mas não foi colocada na cabeça da Rainha. Beatrix prestou juramento perante a Corte Holandesa e vários representantes de governos mundiais.

Visto não ser investido um Rei desde 1890, teremos que esperar para ver como será a cerimónia no caso de Willem-Alexander. E mais do que isso especular que tiara usará a nossa querida Máxi no seu primeiro dia como Rainha da Holanda. Apostamos numa tiara nunca vista em Máxima e talvez uma nunca vista em Beatrix também: a Tiara Stuart, usada pela última vez pela Rainha Juliana.
Tiara Stuart

Eu acho que Máxima é menina para tal....

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Rainha Beatrix da Holanda abdica!

E eis que a semana começa com uma notícia bombástica.
Após 33 anos de Reinado a Rainha Beatrix da Holanda dirigiu-se ao país e ao mundo para comunicar a sua decisão de abdicar do trono em favor do seu filho mais velho, Willem-Alexander, Príncipe de Orange.

Rainha Beatrix da Holanda

O vídeo da abdicação pode ser visto aqui e segue em baixo o discurso proferido traduzido para inglês, onde a Rainha diz que foi uma honra servir o país ao longo de toda uma vida, mas que o tempo de uma nova geração chegou e que não pretende com isto afastar-se do serviço à Coroa Holandesa nem do coração dos holandeses:


'As you all know, I hope in a few days to celebrate my 75th birthday. I am grateful that I have the honor this day in good health to be facing. At the end of this year we will commemorate our country two hundred years ago was a kingdom, which in our history, a new era dawned. The coincidence of these two special events for me to decide the inspiration for this year from my office to resign. It seems a good time to take this step, which I consider some years now actually take.

I have always regarded as an exceptional privilege of a large part of my life in the service of our country to adopt and implement under my command to be able to give the kingship. It was Prince Claus me many years to great support.

To this day, this beautiful task given me great satisfaction. It is inspiring themselves with people involved feel, to live with grief and share in times of joy and national pride. I have also been able to experience in the Caribbean parts of our kingdom, where I always much warmth and cordiality have encountered. I come therefore not return because the office too heavy for me to fall, but from the conviction that the responsibility for our country now in the hands of a new generation must lie. It is with the greatest confidence that I am on 30 April this year the kingdom shall hand over to my son, the Prince of Orange. He and Princess Máxima are fully prepared for their future roles. They will serve our country with dedication, faithful to the Constitution and to maintain all their talents own interpretation to the kingship.

I feel strengthened by the thought that the way to my successor does not mean that I say goodbye to you. I hope many of you still often meet. I am deeply grateful to you for the trust you have given me in the many beautiful years in which I could be your queen.' 

A cerimónia de investidura dos novos Reis da Holanda será no próximo dia 30 de Abril.
O futuro rei ficará conhecido como Rei Willem-Alexander e será o primeiro Rei da Holanda desde 1890. A princesa Máxima será investida Rainha da Holanda na mesma cerimónia que será celebrada no Nieuwe Kerk em Amesterdão.
Príncipe Willem-Alexander e Princesa Máxima da Holanda

Com a coração dos pais, a Princesa Catharina-Amalia, de 9 anos, filha mais velha do casal, passará a ser Princesa de Orange, e a 1ª na linha de sucessão ao trono, o que faz com que seja a princesa herdeira mais jovem da Europa.
Princesa Catharina-Amalia da Holanda

Quanto à Rainha Beatrix passará a ostentar o título de Princesa da Holanda.
Abdicação não é uma novidade neste país. Antes de Beatrix, também a sua mãe, Juliana, e a sua avó, Wilhelmina, colocaram a coroa de parte antes das suas mortes.
Não sou muito a favor de abdicações, salvo casos muito excepcionais. Confesso no entanto que estou bastante entusiasmada com esta noticia por ser a primeira coroação a que irei assistir.
Da minha opinião parece também ser a Rainha Elizabeth II do Reino Unido que quando informada da noticia  da abdicação da mãe de Beatrix, a Rainha Juliana em 1980 terá alegadamente exclamado: "typically Dutch!"
Uma nova geração sobe ao trono. Máxima será a primeira Princesa que o T&T segue a tornar-se Rainha.
Que emoção....

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Visita de Estado a Singapura

Os holandeses não param.
E depois do Brunei a casa de Orange deslocou-se em visita de Estado a Singapura (muito visitada por casas reais ultimamente). O objectivo desta visita de dois dias visou o fortalecimento dos laços económicos e bilaterais entre a Holanda e Singapura. A Rainha Beatrix e os herdeiros Willem-Alexander e Máxima desdobraram-se em eventos.
Mais uma vez o que aqui interessa é analisar os looks nesta visita.
©2013 koninklijkhuis.nl 

Dia 1
O primeiro dia começou com uma recepção de boas-vindas do presidente Tony Tan Keng Yam e do Primeiro-ministro Lee Hsien Loong no Palácio Istana. Depois disso a Rainha e os Príncipes visitaram a Urban Redevelopment Authority City Gallery para aprender um pouco mais acerca do desenvolvimento da paisagem urbana de Singapura.
No final do dia, a família real e respectiva comitiva compareceram a um Banquete de Estado em sua homenagem no Palácio Istana.

Rainha Beatrix
A tia Bea mais uma vez fiel a conjuntos de duas peças estampados, luvas, mala e nada discretos chapéus para o dia, e vestidos longos para  noite, geralmente com algum brilho e brocados.
No primeiro dia foram quatro os conjuntos usados, apesar de aqui só estarem representados dois. Não encontrei imagens de corpo inteiro dos outros dois visuais, mas ficam aqui e aqui duas fotografias do melhor que consegui arranjar. Sempre impecável esta senhora. Durante o banquete a Rainha usou a versão com diamantes da Queen´s Emma Diamond Tiara e como alfinetes de peito estrelas de diamante, que usualmente são usadas pelas damas holandesas para adornar vestidos, faixa ou tiaras e que também fazem parte de um conjunto da Rainha Emma.

Princesa Máxima
A princesa na chegada a Singapura usou um conjunto Natan já anteriormente visto no casamento de uma sobrinha da Rainha, a Princesa Maria Carolina de Bourbon-Parma, no ano passado. Este também foi um dos melhores looks de 2012 que escolhi para Máxima. Não sendo de deslumbrar e bastante monocromático tem peças divertidas que combinam com a irreverência de Máxi.

 Adorei este visual. Deixo passar o chapéu exagerado, mas acho que este conjunto de tons suaves grita "Lady Chiq". Mais uma vez a Princesa optou pela Casa Natan. O casaco pelos ombros dá o toque final. Golden Star!!

Pois é...Sabem  eu adoro roxo, mas este vestido fere os meus olhos. Talvez se não tivesse aquela faixa/flor em fuscia, eu conseguiria olha melhor para ele. Assim fico sem saber o que pensar. Não acho que este vestido favoreça muito Máxima, mas o impacto entre vestido e penteado é tão grande que rapidamente a nossa cabeça fica vazia de opiniões. Acho que Máxima faz de propósito...
De qualquer forma o importante aqui não é o vestido nem o penteado. É aquele acessório que Máxima tem na cabeça. Fiquei intrigada, porque não reconhecia esta tiara. Mas graças a ajuda preciosa da A.S. do Tesouras&Tiaras no Facebook, conseguimos resolver o mistério. Esta peça é um pente de cabelo de diamantes da Rainha Wilhelmina da Holanda, e que Máxima já tinha anteriormente usado no concerto que antecedeu o Casamento da Princesa Vitória da Suécia em 2010. 
Parece que desta vez a Princesa optou por usá-lo no topo da cabeça, apesar de eu preferir a versão anterior. É tão lindo..Quero um...

Rainha Wilhelmina da Holanda usando o pente, à esquerda e a princesa Máxima com o mesmo pente em 2010.

Dia 2
Neste segundo dia em Singapura os membros da família real visitaram várias instituições científicas com as quais a Holanda tem ou visa estreitar ligações.


Rainha Beatrix
Olhar para o closet da Rainha da Holanda deve ser um misto de aborrecido com colorido. Aborrecido porque em temos de corte, as peças não têm grande variabilidade, mas em termos de cor e diversidade de padrões, não nos podemos queixar. Curioso ver que neste segundo dia a Rainha trocou de roupa quatro vezes, enquanto que Máxima apenas duas. E estiveram nos mesmos eventos. É Rainha e tem direito, pois claro. Gostei do segundo conjunto e o vestido de noite não esteve nada mal para o que é hábito.

Princesa Máxima
Lady in red. Máxima resolveu repetir o conjunto que usou no Baptizado da Princesa Estella da Suécia em 2011, mas desta vez sem os sapatos vermelhos. Gosto de ver Máxima de cabelo solto, apesar de não morrer de amores por este conjunto, acho que é uma cor que muito condiz com a Princesa.


Mais uma repetição. Para o último evento em Singapura, a Princesa escolheu este vestido azul-celeste e dourado com bordados bastante exóticos que anteriormente já tinha usado no Festival Indiano em 2008 e  no jantar privado no Palácio Drottningholm nas celebrações que antecederam o casamento real sueco em 2010. As cores ficam-lhe lindamente e os brincos escolhidos combinam perfeitamente, mas acho que ela poderia guardar este vestido apenas para eventos temáticos...indianos.

E pronto é tudo. Os holandeses voltam para o frio da Europa.
Algum modelo favorito? Várias reciclagens foram vistas, o que fica sempre bem em tempo de crise.

Bom Fim-de-semana! 




Feliz Aniversário Princesa Charlene!

Sua Alteza Sereníssima (adoro este titulo..) a Princesa Charlene do Mónaco, celebra hoje o seu 35º aniversário.
Charlene Lynette Wittstock nasceu a 25 de Janeiro de 1978 no Zimbábue, e aos 12 anos a jovem e toda a sua família emigrou para a África do Sul. Aos 18 anos, esta jovem atleta de natação ganha o Campeonato do seu país na sua modalidade. A sua juventude e beleza fez com que participasse em várias campanhas de promoção do desporto, em particular da Natação.
Charlene conheceu o Príncipe Albert II, o soberano do Mónaco em 2000, quando foi ao país para participar numa competição de natação. Em 2007 ela começou a ser vista pelas ruas de Monte Carlo, onde terá comprado um apartamento no centro da cidade. Alguns meses depois, o casal foi fotografado junto e o Príncipe apresentou-a como sua namorada na Noite de Gala do Grande Prémio do Mónaco. As irmãs de Albert, Caroline e Stéphanie, depressa apoiaram a decisão do irmão e sempre se manifestaram satisfeitas e disponíveis para com Charlene, tendo sido imensas as ocasiões em que os quatro estiveram presentes, como o Baile da Cruz Vermelha, ou o Baile da Rosa, ainda sem existir um compromisso mais formal entre Albert e Charlene.
Em Junho de 2010 quando compareceram juntos ao casamento da Princesa Vitória da Suécia com Daniel Westling, os rumores adensaram-se acerca de um iminente noivado. Tal viria a acontecer a 23 de Junho do mesmo ano. 
Charlene, criada como protestante, tornou-se membro da Igreja Católica Romana, e recebeu catecismo, como requerido pela Constituição do Mónaco. A futura princesa também aprendeu o dialecto monegasco, o protocolo da corte europeia, e a língua francesa.
A cerimónia de casamento civil foi agendada para 2 de Julho de 2011, seguida pela cerimónia religiosa dia 3.
A princesa está empenhada desde então em projectos sociais, com foco em ajudar crianças carenciadas. Ela apoia o marido em trabalhos com instituições de caridade.
Aos 35 anos espera-se que o anúncio de um bebé e herdeiro esteja para breve!



Parabéns Charlie!!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Parabéns Princesa Athena + Recepções aos Corpos Diplomáticos em Espanha

Já passou um ano...
Parece que foi ontem que os Reinos do Norte da Europa viram o nascimento de duas princesas separadas por quase um mês de diferença.
Primeiro foi na Dinamarca.
A 24 de Janeiro nasce a única filha do Príncipe Joachim, filho mais novo da Rainha Margrethe II. A menina é fruto do segundo casamento de Joachim com a Princesa Marie. O casal já tinha um filho, o Príncipe Henrik, nascido em 2009 e o Príncipe Joachim já tinha também dois filhos, do seu anterior casamento.

Segundo a tradição dinamarquesa, o nome da Princesa apenas foi revelado na altura do baptismo, que ocorreu a 20 de Maio de 2012, na Igreja Mogeltonder. A princesa foi então baptizada com o nome Athena Marguerite Marie Françoise.
Athena é o nome da deusa grega da sabedoria.
Marguerite é a versão francesa do nome da avó paterna, a rainha Margrethe.
Françoise é o nome da sua avó materna.
Marie é o nome da mãe.
Seus padrinhos foram Gregory Grandet, Edouard Cavallier (ambos meio-irmãos da princesa Marie da Dinamarca) e outros amigos do casal: Carina Axelsson, Julie Mirabaud, Diego de Lavandeyra, e Henriette Steenstrup.
A Princesa é a décima na linha de sucessão ao trono dinamarquês e ostenta os títulos de Princesa da Dinamarca e Condessa de Monpezat.
Por ocasião do seu primeiro aniversário a casa real divulgou algumas fotos da menina que tem crescido a olhos vistos. Numa das fotografias a Princesa aparece com a mãe, a Princesa Marie.
©2013 Steen Brogaard/ kongehuset.dk
©2013 Steen Brogaard/ kongehuset.dk

©2013 Steen Brogaard/ kongehuset.dk

©2013 Steen Brogaard/ kongehuset.dk

©2013 Steen Brogaard/ kongehuset.dk
Parabéns Princesa!


---***---

Entretanto ontem em Espanha foi dia de receber no Palácio Real os vários Corpos Diplomáticos sediados em Espanha.
A Família Real fez-se representar pelos Reis, Juan Carlos e Sofia e pelos Príncipes das Astúrias, Felipe e Letizia. O discurso do Rei na ocasião pode ser visto aqui.
Família Real Espanhola
©2013 casareal.es

As atenções voltaram a estar concentradas em Letizia que mais uma vez escolheu uma criação Felipe Varela para o evento.

Um novo vestido vermelho que muito favorece a figura elegante e estilizada da Princesa. Bordados florais em renda vermelha adornavam a saia, mangas e troco do vestido. No centro do peito um bordado transparente em fora de camafeu. Na generalidade gostei do vestido. Acho que cada vez que se olha gostamos mais um pouco dele. Como sempre a Princesa foi discreta no uso de jóias, optando por um simples par de brincos e cabelo solto. E neste aspecto acho que ela e a duquesa de Cambridge podiam mudar um pouco. Vestidos destes com cabelos soltos, fica somente estranho.

Nos anos anteriores a Princesa tem optando sempre por conjuntos de duas a três peças. O estilo não varia muito porque são geralmente criações Felipe Varela. Em relação a cores, após umas aventuras nos últimos anos pelos tons azul e preto, a Princesa parece ter voltado a apostar no vermelho que é definitivamente a sua cor. 


Em 2006 a Princesa não compareceu por estar de licença de maternidade da Infanta Leonor e, em 2007 por estar em avançado estado de gravidez da Infanta Sofia.
Em 2005, no primeiro ano como Princesa das Astúrias, Letizia fez um apanhado no cabelo.
Saudades destes tempos...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Visita de Estado ao Brunei

De 21 a 22 de Janeiro a Rainha Beatrix da Holanda juntamente com o filho Príncipe Willem-Alexander e a Princesa Máxima estiveram no distante, exótico e rico Sultanato no Brunei para uma visita de Estado.
Quando se juntam uma das soberanas mais ricas (e excêntricas na hora de vestir da Europa) com um dos homens mais ricos do planeta conhecido pela enorme colecção de carros que possui, o resultado é um colorido conjunto de fotografias e uma esplendorosa amostra de peças de joalharia.

Da esquerda para a direita:
Sultão Hassanal Bolkiah do Brunei, Rainha Beatrix da Holanda e a Rainha Anak Saleha do Brunei

Hassanal Bolkiah, Sultão e Primeiro-ministro do Brunei, filho e sucessor do sultão Omar III, é actualmente casado com Anak Saleha, rainha consorte de Brunei, desde 1968, e possui Al-Muhtadee Billah como filho e príncipe herdeiro. Chegou a ser considerado um dos homens mais ricos do mundo, porém, de um anos para cá a sua fortuna diminuiu de 40 bilhões para 10 bilhões por causa da má administração do seu irmão, o príncipe Gefri Bolkiah na Brunei Investiment Agency (BIA). 10 biliões...é quase um mendigo então. 
Voltando à visita, faremos um resumo dos modelos usados por Beatrix e Máxima nestes dois dias.

Dia 1
No primeiro dia da visita, a família real foi recebida pelo Sultão e Rainha Consorte no Palácio Istana Nurul Iman. Depois disso houve um pequeno passeio de barco e uma visita a um museu local. No final do dia a Rainha e os Príncipes de Orange compareceram a um jantar de Estado oferecido pela Família Real do Brunei. 

Rainha Beatrix
Fiel ao seu estilo, a tia Bea usou e abusou nos padrões floridos e durante o dia não dispensou os seus muito característicos chapéus. Adorei o visual da chegada (primeiro à esquerda). No jantar de gala, a Rainha decidiu fazer padan com o dourado geral da sala num modelo laranja com dupla saia. A rainha usou a Tiara Württemberg Ornate Pearl, uma das suas preferidas. No jantar de gala a Rainha usou ainda uma faixa de uma Ordem do Brunei, que desconheço o nome em concreto.

Princesa Máxima
Á chegada ao Sultanato a futura Rainha da Holanda usou este vestido verde da marca Natan. Um modelo muito semelhante ao que a Princesa Claire da Bélgica usou no passado mês de Outubro no jantar de gala que antecedeu o casamento real do Principe Guillaume do Luxemburgo com a Condessa Stéphanie de Lannoy. O original chapéu foi o mesmo que Máxima usou no casamento dos Duques de Cambridge em Abril de 2011. Gostei muito deste visual e do broche em forma de borboleta e dos brincos de esmeralda.
Mais uma vez Natan foi a escolha de Máxima. E mais uma vez vemos que o gosto de Máxima e Mathilde é semelhante porque esta última possui um vestido Natan da mesma colecção.É conhecido o seu gosto por chapéus grandes e este não desiludiu. O vestido é elegante e tem bom corte com um padrão florido bastante bonito. Nada a apontar. Bem, talvez apenas esta fotografia que é excelente. Ajuda masculina não faltou.

No jantar de gala, Máxima repetiu um dos meus vestidos favoritos de autoria de Jan Taminiau. A Princesa usou-o num importante evento Nacional o Prinsjesdag em 2011. Completou o visual com a Tiara Rose Cut Diamond Bandeau, brincos compridos, broche e a faixa da Ordem de Honra do Brunei.

Dia 2
No último dia da visita a família real holandesa visitou as instalações da companhia petrolífera holandesa Shell, bem como uma pequena comunidade holandesa residente no Brunei. De noite compareceram a um Concerto dado no Empire Theatre.

Rainha Beatrix
No último dia a Rainha Beatriz usou um conjunto em tons de lavanda e castanho, mais uma vez com padrões florais. No concerto prestou um pouco homenagem aos padrões e tecidos locais, usando um vestido no mínimo...colorido. A tiara usada foi a Queen Juliana's Aquamarine Tiara, com o meus agradecimentos a M.B. de Royal Jewels Fan Club no Facebook.

Princesa Máxima
O primeiro conjunto Max Mara de Máxima para este dia é confuso no mínimo. A roupa em sim é bastante casual e repetida, os sapatos também (foram umas sabrinas em tons camel), porém a Princesa usou chapéu e luvas também em tons camel para a ocasião. Como disse...confuso. O segundo modelo do dia também tem a assinatura Natan e prima pela elegância simplista. Máxi completou o visual com sapatos e clutch nude e mais uma vez com um grande chapéu.
Para o derradeiro concerto, a Princesa voltou a preferir os tons dourados neste conjunto de vestido e casaco, ambos já vistos anteriormente.
Completou o visual com a versão em pérolas da tiara que usou no seu casamento, a chamada Pearl Button Tiara. Penso que foi a primeira vez que Máxima usou esta versão. Até então apenas vimos a versão com estrelas. E já há algum tempo que Máxima não escolhia esta tiara para eventos.

Que acharam das escolhas?


Nota: Como mencionei o Príncipe Willem-Alexander também estava lá, mas as roupas dos Príncipes são sempre a mesma coisa, certo?


terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Há algo de diferente no Mónaco...

Eu já aqui disse que não morro de amores por esta família real.
Em termos de princesas de título, propriamente dito, nenhuma das actuais me desperta a atenção quer em estilo, carisma ou aparente (sim, porque posso apenas especular) simpatia.
A actual Princesa soberana do Rochedo é Charlene. Alguém que não tem o meu ideal de beleza, nem de estilo. Mas acima de tudo isso, é alguém que me causa aflição quando vejo fotografias dela. Não me parece que Charlene esteja ainda à vontade no seu papel de primeira-dama e fico sempre com a sensação que não está confortável em aparições públicas e não se tem envolvido, tanto como se calhar deveria, em causas monegascas. E isso é bem visível quando comparamos a sua postura mais fechada em aparições públicas recentes no Mónaco e mais descontraída no estrangeiro, geralmente em acontecimentos não oficiais. Se bem, que verdade seja dita, há igualmente situações oficiais em que Charlene tem uns dias mais felizes. A sua cunhada mais velha e até ao casamento de Albert e Charlene,  primeira-dama do Mónaco, a Princesa Caroline é uma mulher bastante bela, mas que transporta consigo as marcas de uma vida de sofrimento amoroso. É de todas as mulheres Grimaldi aquela que tem um porte régio, mas que facilmente pode ser confundido com superioridade e um quê de arrogância. A sua irmã Stéphanie, nunca teve a beleza da irmã e nunca teve muitos cuidados com o seu visual. Também ela carrega o peso de relações falhadas e a perda da mãe, a Princesa Grace num acidente de viação no qual esteve envolvida. No entanto, é uma pessoa que está bem consigo própria e pelo estilo de vida simples e descontraído que resolveu adoptar.
Em relação à segunda geração, muito se fala da beleza da filha mais velha da Princesa Caroline. Charlotte (1986) é vista como uma sucessora da mãe e da avó em termos de beleza. Pessoalmente não nego a beleza de Charlotte, mas penso que nada tem a ver com Grace Kelly. Além disso, mais uma vez, a sua postura de Diva não me convence de todo.
Por outro lado é uma lufada de ar fresco ver as filhas de Stéphanie.
Pauline Ducret (esquerda) e Camille Gottlieb (direita)

 Camille Gottlieb (esquerda) e Pauline Ducret (direita) 
Pauline Ducret (1994) e Camille Gottlieb (2008) encantam em cada rara aparição. Quer pela beleza quer pela simpatia e cumplicidade que as une. Todas estas fotografias foram tiradas na 37ª Edição do Festival de Circo de Monte-Carlo, do qual a Princesa Stéphanie é patrona.

Pauline Ducret

 Camille Gottlieb


Não são princesas, aliás nem a prima Charlotte o é, mas são, na minha modesta opinião, o que o Principado do Mónaco tem de mais belo de momento.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Parabéns à futura Rainha das Neves!

Eu já tinha mencionado que Janeiro era um mês rico em aniversários reais, não tinha?
Hoje é a vez da filha mais velha dos Príncipes herdeiros da Noruega completar 9 anos de idade.
Nascida a 21 de Janeiro de 2004 a Princesa Ingrid Alexandra é a única filha do Príncipe Haakon e da Princesa Mette-Marit. A princesa tem ainda um irmão mais novo e um meio-irmão mais velho fruto de um antigo relacionamento da Princesa Mette-Marit.

Ingrid Alexandra nasceu no Hospital Nacional, em Oslo e foi baptizada no dia 17 de Abril de 2004, pelo bispo Gunnar Stålsett, numa cerimónia na capela do Palácio Real de Oslo. Seus padrinhos foram o rei Harald V da Noruega (seu avô), o Príncipe herdeiro Frederik da Dinamarca, a Princesa herdeira Victoria da Suécia, Felipe, príncipe das Astúrias, a princesa Märtha Louise da Noruega (sua tia paterna) e Marit Tjessem (sua avó materna).
De acordo com as alterações na constituição norueguesa de 1990, que garantem igualdade de direitos sucessórios independente do género, a princesa é a segunda na linha de sucessão ao trono norueguês, depois de seu pai.
Ela também é a 64° na linha de sucessão ao trono britânico, por ser uma descendente de Eduardo VII do Reino Unido.

Foram hoje divulgadas pela Casa Real novas fotografias por ocasião do seu 9º aniversário. Elas mostram três gerações de soberanos da Noruega: o Rei Harald V, o Príncipe da Coroa Haakon e a Princesa Ingrid Alexandra.

©Julia Marie Naglestad/Royal Court 2012

©Julia Marie Naglestad/Royal Court 2012

©Julia Marie Naglestad/Royal Court 2012

Ingrid é uma menina que apesar do ar cândido em fotografias, mostra ter forte personalidade e energia, apesar dos pais tentarem proteger os seus filhos ao máximo, não havendo registo de muitos momentos privados do casal e sua família.
E como são raros, deixo-vos com este vídeo.



You rule, girl!!!
Feliz Aniversário Princesa!!


domingo, 20 de janeiro de 2013

Parabéns Princesa Mathilde!


Hoje, a 20 de Janeiro, a Princesa Mathilde da Bélgica, Duquesa de Brabante e futura Rainha dos Belgas comemora o seu 40º aniversário.
Nascida Mathilde Marie Christiane Ghislaine d'Udekem d'Acoz, ela é a esposa do príncipe herdeiro da Bélgica, Philippe.
De ascendência belga e polaca, Mathilde nasceu em berço aristocrata. Embora o seu avô e seu tio fossem barões, ela e seu pai eram membros de uma nobreza que tinha direito ao título nobiliárquico neerlandês jonkvrouw. Mathilde é juntamente com a Princesa Stephanie do Luxemburgo, a única Princesa da Coroa e futura soberana de um país europeu que não é plebeia.
A jovem aristocrata estudou Terapia da Fala no Institut Libre Marie Haps, em Bruxelas obtendo um diploma com grande distinção académica. Matilde trabalhou como terapeuta de fala entre 1995 e 1999.
Ela também estudou Psicologia na Université Catholique de Louvain, obtendo um grau de mestre nesta área.
Mathilde casou com o príncipe Phillppe a 4 de Dezembro de 1999 em Bruxelas, tanto pelo civil na Câmara Municipal de Bruxelas e religiosamente na Catedral de Saint Michel e Gudula Santo. Por decreto real ela já se tinha tornado  princesa da Bélgica em 8 de Novembro de 1999, com entrada em vigor no dia do casamento.
Príncipes Philippe e Mathilde da Bélgica
© monarchie.be

O casal já tem 4 filhos: Elizabeth (2001), Gabriel (2003), Emmanuel (2005) e Eléonore (2008).
Princesa Mathilde e os filhos
© monarchie.be


Como princesa da Bélgica, Mathilde desempenha uma série de papéis oficiais, inclusive representando a Bélgica em visitas de Estado, recebendo visitas de Estado a partir do estrangeiro, e como patrona de muitas instituições de caridade. Ela faz parte do Fórum Económico Mundial em Davos, desde 2007, além disso a princesa tem sido membro do grupo de Jovens Líderes Globais.
Com o príncipe Philippe, ela levou a cabo algumas missões económicas para os EUA em 2011 e para o Vietname em 2012.
Princesa Mathilde da Bélgica
© monarchie.be

Desde 2009, a Princesa Mathilde tem sido a Presidente de Honra da Unicef ​​na Bélgica. Ela serve igualmente a Organização Mundial de Saúde, sendo representante especial para a imunização.
Ela também preside a cerimónias de entrega de prémios do Rei Balduíno para o Desenvolvimento Internacional Prize. A Princesa criou o Fundo Princesa Mathilde em 2001, que promove o cuidado de pessoas vulneráveis ​​e tem um prémio anual para as boas obras num sector particular. 
Por ocasião do seu 40º aniversário foram divulgadas novas fotografias oficiais da Princesa e foram lançados selos comemorativos com os quais embelezei este post
Princesa Mathilde da Bélgica do lançamento dos selos comemorativos do seu 40º aniversário


Parabéns Princesa!!!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Coincidências - Máxima e Mathilde

As coisas esta semana pelo mundo das tiaras têm andado calmas. Aparições pontuais, presenças em seminários, e ainda recepções de ano novo.
E foi numa dessas Recepções, mais concretamente em duas, uma na Holanda e outra na Bélgica que aconteceu mais uma das famosas coincidências "sisters in Natan" das Princesas Máxima da Holanda e Mathilde da Bélgica.
Se quiserem saber um pouco mais das coincidências de looks de várias princesas aconselho o blogue português RoyalStyle, que tem uma categoria de publicações só referente a gostos em comum das nossas Princesas mais conhecidas, e claro que Máxima e Mathilde contribuem em grande parte para essa categoria.
Máxima e Mathilde são admiradoras confessas da marca belga Natan.
Não é de estranhar que tenham algumas peças iguais.
Foi o que aconteceu esta semana, quando as Princesas compareceram às Recepções de Ano Novo dos respectivos países com o mesmo top azul Natan. Ambas usaram uma saia cinza a completar o visual.

Princesa Mathilde da Bélgica à esquerda e Princesa Máxima da Holanda à direita

Não foi a primeira vez que ambas usaram esta peça (ver aqui e aqui), mas achei piada ao tipo de evento e o timming.
O estranho é quando elas comparecem juntas com estilos semelhantes. Mas elas são felizes assim.
E nós perdoamos tudo a estas meninas de sorriso lindo!!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

História Perdida - Jóias da Imperatriz Elizabeth da Áustria

Apesar de gostar muito de realeza, há assuntos ou mesmo monarquias que não domino de todo.
Quer por essas monarquias já não existirem, quer por simplesmente eu não me interessar muito por elas.
Quando a questão são jóias, eu já disse quando fiz os post Rastos de Tiara 1, 2 e 3, que tenho um certo complexo de inferioridade em relação a tais peças. São autênticas obras de arte em alguns casos, mas não me atraem de todo, ao ponto de preferir um qualquer vestido que a Romy Schneider tenha usado na Trilogia Sissi a uma tiara esplendorosa.
Geralmente são grandes, com várias pedras, parecem-me extremamente pesadas e dependendo dos casos, completamente exageradas.
No entanto, é impossível para qualquer amante de História não fazer uma vénia ao significado e história de tais peças. A Rainha Sílvia da Suécia disse numa entrevista que "o interessante de usar aqueles conjuntos centenários, não está no facto de quem usa as jóias e do quão importante essa pessoa é, mas sim na importância que essas peças dão à pessoa". Percebem a diferença? Poderá quase dizer-se que não são as pessoas que usam estas jóias mas sim as jóias que usam as pessoas. Pode parecer um pouco duro de se ouvir, mas na verdade as pessoas vão e vêm e estas peças esperam simplesmente que uma nova pessoa apareça que seja digna o suficiente de as usar não só as peças, mas a História que elas representam.
Por estas razões é que eu adoro apreciar jóias reais...E é também por essas razões que fico mortificada por tanta História se ter perdido no último século, consequência de quedas de monarquias, exílios, duas guerras mundiais que deixaram um gosto muito amargo de vidas perdidas e também de peças de arte das quais não se conhece o rasto.
Graças a um grupo no Facebook, o Royal Jewels Fan Club (o qual aconselho vivamente para quem gosta de jóias reais) fiquei a saber um pouco mais de certas peças ícones de uma das personalidades que mais admiro no mundo da realeza: a Imperatriz Elizabeth da Áustria. 
Sim, aquela da qual eu gostava de ter um vestido em vez de uma tiara...Mas da qual, em termos de jóias, eu sei (ou sabia) muito pouco...

Imperatriz Elizabeth da Austria
Artista: Franz Xaver Winterhalter
1865
Uma das jóias mais carismáticas e famosas da Imperatriz são estas peças em forma de estrela, com ou sem pérolas que Elizabeth usava no cabelo e na roupa. O que aconteceu realmente a estas estrelas não se sabe. Existiam dois conjuntos de 10 estrelas de diamantes. Especula-se que um dos conjuntos faz actualmente parte de uma colecção privada, enquanto o outro pensa-se ainda estar na posse da família Habsburgo.
Sem dúvida as estrelas com a pérola são as mais famosas devido ao seu retrato de 1865, em vestido de baile, em que a Imperatriz posa com estas peças num penteado bastante elaborado e carismático. 



Esta imagem de Elizabeth ficou de tal forma marcada que em vários filmes e musicais que se fizeram ao longo dos anos sobre a sua vida, este visual é sempre reproduzido.



No filme inspirado no musical de Andrew Lloyd Webber's  "The Phantom of the Opera", a personagem Christine usa um vestido inspirado no visual do retrato de Winterhalter e com réplicas das famosas estrelas.


Outro quadro muito famoso da Imperatriz retrata Elizabeth usando um fantástico conjunto de rubi.

Imperatriz Elizabeth da Áustria e Rainha da Hungria

Este conjunto inicialmente pertenceu à Rainha Marie-Antoinette de França, nascida Arquiduquesa da Áustria  A jóias terão sido enviadas para a sua irmã a arquiduquesa Marie-Christine em Bruxelas, antes da revolução que levou Marie-Antoinette para a guilhotina. As jóias foram enviadas para Viena onde foram posteriormente alteradas pelo joalheiro Köchert para a Imperatriz Elizabeth. 

Réplica do conjunto do qual faziam parte uma tiara, gargantilha e broche

Depois da queda do Império em 1918, a família imperial procurou exilo na Suiça e Portugal, levando com eles pequenas peças de joalharia  As maiores, incluindo este conjunto de rubi, diamantes e ouro terão ficado confiados a Bruno Steiner um gestor de finanças da Família Imperial. Bruno Steiner vendia algumas jóias à medida que a família imperial precisava de dinheiro, até ao dia em que desapareceu com toda a sua família e com as últimas jóias dos Habsburgo. O conjunto bem como outros itens nunca mais foi recuperado.

É duro ver tanta História perdida, desmantelada ou simplesmente desaparecida...