domingo, 24 de junho de 2012

Ternurinhas...


Não sendo propriamente Dia dos Namorados (até porque eu sou contra esses dias puramente comerciais), sinto vontade de extravasar Amor por esta blogosfera fora....
Há momentos na nossa vida que nos fazem sentir confiantes e maravilhados perante todo o leque de opções que a vida nos oferece. E quando temos a sorte de poder partilhar isso com quem amamos, a viagem adquire contornos mágicos e maravilhosos.
Sim estou lamechas..
Sim, sou um romântica incurável...
Sim estou apaixonada!
Sim estou FELIZ!!! 
E sim, sinto borboletas no estômago. Já as sinto há quase 4 anos, mas agora parece que se multiplicaram...

Por tudo isso, achei que faria todo o sentido partilhar com os meus leitores ( eu sei que vocês existem...), alguns instantâneos de alguns casais reais. 
Momentos de ternura captados pelas câmaras, que valem mais que mil palavras e legendas. 
Demonstrações de amor real (tanto em estatuto, como em sentido lato).

Rainha Isabel II do Reino Unido e Príncipe Philip

Rainha Margarida II da Dinamarca e Príncipe Henrik


Rei Harald V e Rainha Sonja da Noruega

Príncipe Alberto II e Princesa Charlene do Mónaco

Príncipe Philippe e Princesa Mathilde da Bélgica


William e Catherine, Duques de Cambridge

Princesa Martha-Louise da Noruega e Ari Behn

Príncipe Frederik e Princesa Mary da Dinamarca

Príncipe Joachim e Princesa Marie da Dinamarca

Princesa Vitória e Príncipe Daniel da Suécia

Príncipe Laurent e Princesa Claire da Bélgica

Príncipe Willem-Alexander e Princesa Máxima da Holanda

Príncipe Haakon e Princesa Mette- Marit da Noruega

Príncipe Felipe e Princesa Letizia de Espanha




Espero que não conhecessem ainda estas fotografias, e que vos esteja a mostrar algo novo. Uma prova que mesmo em actos oficiais, um olhar demonstra bem o amor, companheirismo, afeição e orgulho que estes casais sentem um pelo o outro.
Boa Semana!!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Hum...Mónaco??

Muito honestamente, por vezes esqueço-me que o Mónaco é monarquia. 
Talvez porque não o considere, preconceituosamente, uma monarquia a sério...Uma rapariga tem que ser conservadora em algumas coisas.
Quando oiço falar em Mónaco penso em 3 coisas: Fórmula 1, Channel e Casinos.
Destas três coisas apenas uma, a Channel, pode encontrar reflexo numa ligação à realeza na pele da Princesa Carolina do Mónaco (ainda será de Hannover??)
....
Adiante! Há algum tempo que penso que já falei aqui em quase todas as casas reais europeias, mais coisa, menos coisa, e o Mónaco, fica sempre em  banho-Maria.
Fico sempre muito hesitante, de qualquer forma a nova primeira-dama do Mónaco, a Princesa Charlene, é alguém acerca da qual não consigo ter uma opinião formada (tanto o quanto se consegue ter opinião acerca de alguém que não se conhece). 
Parece simpática? Triste? Feliz? 
É elegante? Sofisticada? Tem roupas giras? É bonita?
Está grávida? Vai abandonar Alberto assim que possa?
É bipolar?

Para todas estas (simples) perguntas, algumas das quais bastaria olhar algumas fotografias e responder, a minha resposta é um grande NÃO SEI!! 
Talvez seja para mim, um dos maiores quebra-cabeças reais.

Princesa Charlene na cerimónia de graduação dos alunos da Escola Internacional do Mónaco, em Monte Carlo


Talvez por isso ou por fotografias como esta em pleno acto oficial.
Vocês decidam por mim. Eu desisto!!

Um bom dia para casar :)

Se querem escolher uma data simbólica para casar, de modo a partilhar esse dia com algum casal real favorito, escolham o dia 19 de Junho, e têm grandes probabilidades de acertarem (Eu pessoalmente sou egoísta...)

Ora bem, comecemos há 36 anos atrás...
19 de Junho de 1976

O Rei Carl Gustaf e Silvia Sommerlath anunciaram o seu noivado a 12 de Março de 1976 e casaram três meses depois a 19 de Junho na Catedral de Estocolmo. Seria  a primeira vez que uma plebeia casava com um membro da Família Real Sueca.
O vestido de noiva foi assinado pela Casa Dior. Feito em seda e com uma longa cauda, era muito simples e recatado por assim dizer. Sílvia usou a Tiara dos Camafeus, que é por norma a Tiara dos Casamentos na Suécia. Esta tiara pertenceu inicialmente à Imperatriz Josephine de França, tendo sido um presente de Napoleão Bonaparte. O longo e delicado véu em renda, foi usado pela primeira vez em 1932 pela Rainha Sofia e também esta peça se revelaria um dejá vu 34 anos depois.



Há 13 anos atrás: 
19 de Junho de 1999


O filho mais novo da Rainha Isabel II de Inglaterra casa na Capela de St. George no Castelo de Windsor com a namorada de longa data Sophie Rhys-Jones. O casamento super discreto, a começar pelo local (pouco usual para filhos da soberana casarem). Não houve beijo, nem aparição ao balcão real. O vestido de Sophie foi desenhado pela estilista Samantha Shaw, feito em dois tipos de seda com tule. O efeito final resultou em duas peças, a mais vista das quais, o casaco em decote em V continha cerca de 325.000 pérolas e cristais e terminava numa cauda . O vestido usado por baixo nunca foi visto. Sophie usou uma tiara empresta pela Rainha a prender o seu longo véu. Os brincos e colar de pérolas brancas e negras que usou foram desenhados pelo próprio Príncipe Eduardo.
Todo o conjunto parece ter sido inspirado na história da própria Capela de St. George, e na Ordem da Jarreteira (as damas de honor e pajens usaram vestes que faziam lembrar os mantos dos membros da Ordem de Cavalaria mais antiga e nobre do Reino Unido). Muito medieval. Pouco arrebatador.








E há 2 anos atrás....
19 de Junho de 2010

A princesa Herdeira da Suécia, Victória, encerra com chave de ouro um capitulo que apaixonou meio mundo. 
No dia do 34º aniversário de casamento dos seus pais, Victória casa com o plebeu e namorado de há muito tempo,  Daniel Westling e torna-se a minha noiva real favorita de sempre. Não que tenha o vestido ou a tiara mais bonitas do Universo, mas o conjunto aliado à sua felicidade que ofuscava até um cego, arrebatou todos os prémios. E vá, também gostei muito do vestido...e do véu...e do bouquet...e da pulseira...Sim, adorei tudo!!
Desenhado por Pär Engsheden, um estilista sueco, o vestido de noiva tinha tudo o que é preciso para uma Princesa brilhar por si: simplicidade e elegância. Feito em cetim-duquesa, tinha um decote à barco, que se prolongava num delicioso decote em V nas costas (suspiro), onde o vestido foi adornado com um alinhamento discreto de botões revestidos a seda num espécie de faixa que rodeava a cintura da noiva. Um formato tão elegante!! Da cintura saía uma longa cauda removível de aproximadamente 5 metros.
Victoria usou o mesmo véu e tiara que a sua mãe usou 34 anos antes no mesmo dia e na mesma Catedral. Adicionalmente usou os brincos e pulseira do Conjunto Camafeu. Se o vestido ganhou pela simplicidade, as jóias escolhidas além de primarem pela tradição, também não fizeram esquecer que era a futura Rainha da Suécia que se estava a casar. Tirando as diferenças óbvias, Victória foi a imagem da sua mãe anos antes.







Eu disse que era um bom dia para casar...

domingo, 17 de junho de 2012

Resumo T&T

Olá a todos
Desculpem a ausência, mas têm sido uns dias bem preenchidos. 
No mundo das Tiaras há novidades todos os dias, mas como este blogue não tenciona ser um díário de tudo o que se passa pelo mundo de Suas Altezas, aqui fica um resumo dos acontecimentos que achei mais interessantes a nivel de Tiaras....e Tesouras pois claro:


- Bélgica 
Os Príncipes herdeiros da Bélgica Philippe e Mathilde realizaram uma visita de Estado de 3 dias ao Império do Sol Nascente, onde foram recebidos no Palácio Imperial pelo Imperador Akihito e pela Imperatriz Michiko. Digam lá que não estão o máximo?

Da esquerda para a direita: Princesa Mathilde da Bélgica, Imperador Akihito do Japão, Principe Philippe da Bélgica e Imperatriz Michiko do Japão
Fonte: news.com

- Dinamarca
A Princesa Herdeira Mary esteve bastante ocupada visitou a Gronelândia (sim a Gronelândia é dinamarquesa) numa missão em prole da sua fundação (saber mais sobre Mary Fonden aqui ) tendo a vista uma sensibilização acerca do problema do  bullying escolar num jardim de infância piloto em Saqqaq. Ainda na mesma semana de volta à Dinamarca, como patrona da Associação Dinamarquesa do Coração participou numa iniciativa para crianças com doença cardiaca, fundação da qual é cara de um selo lançado recentemente.

Princesa Mary da Dinamarca em visita à Gronelândia
Fonte: bt. dk

Princesa Mary da Dinamarca numa iniciativa para a Associação Dinamarquesa do Coração
Fonte: Reuters

Selo comemorativo da Associação Americana do Coração
Fonte: pure@peolpe

Ainda na Dinamarca tempo para receber o Presidente da China Hu Jitau e a sua esposa para uma visita de Estado
Rainha Margarida II da Dinamarca na recepção ao Presidente da China
Fonte: Reuters

E o belo do banquete de vestido longo e tiara em honra do Sr. Presidente  :)

Principe Joachim e Princesa Marie da Dinamarca
Fonte: kongehuset.dk

 Principe Frederik e Princesa Mary da Dinamarca
Fonte: kongehuset.dk

Uns dias bem ocupados pelo reino da Dinamarca...e como eu adoro o vestido rosa de Mary (suspiro)...

- Espanha
Bem as coisas por Espanha com já disse em post anterior, têm andado bastante calmas e discretas.
De assinalar a visita à Polónia dos Príncipes das Astúrias que aproveitaram para assistir ao jogo Polónia- Espanha a contar para o Euro 2012 e inaugurar um novo pólo do Instituto Cervantes em Krakow.
Leti por favor: sorri!

Fonte: hola.com

Fonte: hola.com

- Reino Unido
Ora depois do Jubileu não se pode dizer que a Rainha e os seus tenham andado menos ocupados. 

Primeiro que tudo boas noticias. O Duque de Edimburgo já saiu do hospital onde esteve internado devido a uma infecção da bexiga, ainda durante as comemorações do Fim-de-semana de Jubileu de Diamante. Bem disposto, o Príncipe Filipe acenou às dezenas de pessoas que se aglomeraram à porta do Hospital Eduardo VIII.
Fonte: royal.gov.uk

Começaram os tours fora do Reino Unido em representação da Rainha Isabel II no âmbito das comemorações do Jubileu. Eduardo e Sofia, Condes de Wessex realizaram uma visita de três dias a Gibraltar, numa visita envolta em polémica e altas medidas de segurança (relembre-se que o território de Gibraltar é reclamado pelo Coroa Espanhola, motivo que levou a que nenhum membro da família real espanhola estivesse presente nas comemorações do Jubileu)

Fonte:  royal.gov.uk

Enquanto isso a Rainha Isabel II fez-se acompanhar pelos novos e populares Duques de Cambridge a Nottingham, onde foram ovacionados pela população no edifício da Câmara Municipal. O tributo do Principe William à sua avó pode ser visto aqui. A visita proporcionou umas fotografias bem descontraídas da monarca.

Da esquerda para a direita: William, Duque de Cambridge, a Rainha Isabell e Catherine, Duquesa de Cambridge
Fonte: dailymail.uk

A Duquesa de Cambridge com a Rainha Isabel II
Fonte: dailymail.uk

Por terras britânicas a semana ficou completa com a Celebração oficial do Aniversário da Rainha (a monarca fez 86 anos a 21 de Abril, é Touro, claro está!). Por norma o Desfile Trooping the Colour marca esta ocasião e é sempre um momento bastante alegre e com bastante pompa e circunstância, não que por estas últimas semanas não estejamos mais que habituados a isso na monarquia inglesa. Mais um desfile a cavalo, e de carruagem, aparição ao balcão do Palácio de Buckingham e o festival aéreo da praxe.
O evento marcou o regresso do Principe Filipe.

Fonte: royal.gov.uk


- Suécia
Por terras suecas, decorreram as comemorações do dia Nacional da Suécia, em que foi giro de ver as meninas com as vestes tradicionais (teria sido o máximo divulgarem uma fotografia da pequena Estelle também vestida a rigor).

Família Real Sueca
Da esq. para a direita: Princesa Madeleine, Príncipe Carl Philip, Príncipe Daniel, Princesa Vitória, Rainha Sílvia e Rei Carl Gustaf
Fonte: kungahuset.se

A bela Maddie da Suécia, que agora está morena, completou no dia 10 de Junho, a bonita idade de 30 anos. Parabéns! Esperamos um casamento para breve, sim?

Princesa Madeleine
Fonte: bloginity.com


Por fim um casamento e um funeral.

- Holanda
A princesa Carolina de Bourbon-Parma, sobrinha da Rainha Beatriz da Holanda casou com Albert Brenn, numa bonita e intima cerimónia em Florença, Itália. Carolina é filha da princesa Irene da Holanda e de Carlos Hugo, Duque de Parma. A coroa holandesa fez-se representar pela Rainha Beatriz, e dois dos seus filhos com as respectivas os Principes Willem-Alexander e Máxima, os principes Constantijn  e Laurentien e ainda pela Princesa Mabel, cujo marido o Principe Friso, continua em coma no Hospital em Londres, depois de um acidente de esqui. Foi notória a tristeza no semblate de Mabel, e visivel foi ainda o apoio que a Rainha deu à sua nora.
Princesa Carolina de Bourbon-Parma e Albert Brenn
Fonte: PPE Agency

Da esq. para a dta.: Princesa Máxima, Rainha Beatriz e Princesa Mabel
Fonte: PPE Agency

- Japão
No Império do Crisântemo, decorreram as cerimónias fúnebres do Príncipe Tomohito de Mikasa, primo direito do actual imperador e 6º na linha de sucessão ao trono nipónico.
Nunca tinha visto fotografias de uma cerimónia deste género. A família imperial compareceu em peso, e tudo foi realizado num misto de simbolismo, tradição, e respeito tão característicos deste povo.

Fonte: daylife.com

Príncipe Naruhito e Princesa Masako, a prestarem homenagem aos restos mortais
Fonte: daylife.com


Princesas Akiko (esq) e  Princess Yoko (dta), filhas do Príncipe Tomohito
Fonte: daylife.com


That´s all!!
Tenham uma boa semana...

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Gosto!!!

Gosto muito de descobrir pessoas e interesses em comum.
Hoje foi um dia desses, royalty speaking.
Resolvi escrever sobre eles porque vale a pena.
Mas mais palavras para quê? O melhor é darem uma espreitadela aqui e ficarem a conhecer um pouco mais este simpático casal que "onde a realeza faz a festa, eles assistem".






Porque o lema "Servindo-nos uns aos outros, torna-mo-nos livres", também se aplica na blogosfera

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Que Jubileu mais fashion

Porque nem só de valores e homenagem se fala no Jubileu, vamos falar de coisas futéis que adoramos: Roupa e looks no geral!!
Durante  4 dias, os olhares dos fashionistas estiverem focados no que algumas das damas da Família Real Britânica iriam usar.
As ocasiões eram variadas: Corridas de Cavalos de Derby, o desfile de barco pelo Rio Tamisa, o Concerto em frente do Palácio de Buckingham e finalmente o serviço religioso de Acção de Graças na Catedral de S. Paulo seguido do desfile de carruagem pelas ruas de Londres.
As damas estiveram à altura? Sinceramente não consigo dizer quem esteve melhor. Para mim, todas, sem excepção estiveram deslumbrantes, fiéis ao seu próprio estilo e acima de tudo usando o mais essencial acessório a cada indumentária: alegria!! Um sentimento que foi preponderante, para que cada uma brilhasse com luz própria. 
Inglesas como só elas, usaram e abusaram dos chapéus, e cada um foi "de se lhe tirar o chapéu".
Aqui fica um olhar para os modelos usados para algumas das principais damas de Inglaterra em cada evento deste Jubileu a que compareceram.

Rainha Isabel II .
Da esquerda para a direita, Corridas de Cavalos de Derby, Desfile de Barco no rio Tamisa, Concerto do Jubileu e Serviço Religioso de Acção de Graças


Camila, Duquesa da Cornualha
Desfile de Barco pelo Rio Tamisa (esquerda) e Serviço Religioso de  Acção de Graças (direita)


Catherine, Duquesa de Cambridge
Desfile de Barco pelo Rio Tamisa (esquerda) e Serviço Religioso de  Acção de Graças (direita)


Princesa Ana do Reino Unido
Desfile de Barco pelo Rio Tamisa (esquerda) e Serviço Religioso de  Acção de Graças (direita)



Princesa Beatrice de York
Da esquerda para a direita, Corridas de Cavalos de Derby, Desfile de Barco no rio Tamisa, Concerto do Jubileu e Serviço Religioso de Acção de Graças


Princesa Eugenie de York
Da esquerda para a direita, Corridas de Cavalos de Derby, Desfile de Barco no rio Tamisa, Concerto do Jubileu e Serviço Religioso de Acção de Graças


Sophie, Condessa de Wessex
Da esquerda para a direita, Corridas de Cavalos de Derby, Desfile de Barco no rio Tamisa,  e Serviço Religioso de Acção de Graças


Se tivesse de escolher alguém, diria que as manas York me surpreenderam (desta vez pela positiva) e que adorei todos os looks da Geninha, até porque a acho uma bonequinha.
E para vocês?



Orgulho Britânico

Muito poderia dizer acerca das comemorações do Jubileu de Diamante da Rainha Isabel II.
Eu pessoalmente fiquei sem palavras. Se há coisas que me arrepiam, uma delas é o orgulho de um povo. E se esse orgulho vier com sotaque britânico, então eu estou oficialmente rendida.
Algo de transcendente aconteceu este fim-de-semana em cada esquina de Londres, e arrisco a dizer de todo Reino Unido.
Quando a identidade de uma Nação encontra reflexo numa única pessoa a graditão de um povo é demonstrada assim:

© Colin McPherson/Corbis

Desfile no Rio Tamisa nas Comemorações do Jubileu de Diamante da Rainha Isabel II

Discurso do Príncipe de Gales, à sua Mãe e Rainha no Concerto do Jubileu de Diamante da Rainha Isabel II


Espectáculo aéreo a encerrar as comemorações do Jubileu de Diamante da Rainha Isabel II


Só neste fim de semana, fiquei com vontade de ser britânica.

sábado, 2 de junho de 2012

The Queen

Começam este fim de semana as celebrações que marcam os 60 anos de reinado da Rainha Isabel II do Reino Unido. Um marco apenas antes conseguido pela Rainha Vitória!

A actual monarca constitucional é chefe de Estado do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Barbados, Belize, Canadá, Granada, Jamaica, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Ilhas Salomão e Tuvalu.
A rainha Isabel II é também a chefe da Comunidade de Nações, governante suprema da igreja da Inglaterra (também denominada igreja anglicana), comandante-em-chefe das Forças Armadas do Reino Unido, Lorde de Mann e Duquesa de Normandia. 

Nascida Isabel de York, quis o destino (e o amor do seu tio, o então Rei Eduardo VIII, por uma americana divorciada) que o seu pai subisse ao trono como Rei Jorge VI, um Rei gago que ainda assim foi a voz de um povo em tempos de Guerra (ver trailer de The King's Speech aqui).
Lilibeth, como é carinhosamente tratada pela família, tornou-se Princesa Herdeira, do Reino mais falado de sempre. Reza a história que quando a sua irmã mais nova, Margarida, se apercebeu da situação terá exclamado: " Isto quer dizer que um dia serás Rainha? Coitada de ti...".
No começo de 1952, Isabel e o seu marido Filipe foram a uma viagem a Austrália e Nova Zelândia e Quénia. Neste último pais foram informados da morte do Rei Jorge VI. Isabel que tinha saído Princesa do Reino Unido, foi recebida no aeroporto por altos representantes do Governo e Igreja de Inglaterra como Rainha.
A Coroação foi na Abadia de Westminster em 2 de junho de 1953.A cerimónia inteira foi transmitida pela televisão, excepto a unção e a comunhão. Mais de 20 milhões de britânicos assistiram à Coroação pela televisão. Na América do Norte, 100 milhões de pessoas assistiram.
Através dos tempos, apesar dos escândalos protagonizados pelos seus filhos e noras, apesar do impacto da morte da Princesa Diana, e de tudo o que a acusaram, eu tenho uma opinião muito benevolente desta monarca. Ela sobreviveu a uma guerra, ela viu a saúde do seu pai deteriorar-se por um cargo que nunca ambicionou ter, ela foi educada para colocar o dever pelo seu pais acima de qualquer questão pessoal. Sejamos honestos, quantos de nós passamos por isto tudo, com a pressão adicional de ainda governar um rol de países, ser esposa e mãe???
Se pensarmos bem, mesmo aqueles que a consideram fria, sabem reconhecer que somos fruto do nosso tempo e de tudo o que passamos. Ela também!

Rainha Elizabeth II 
Fotografia Chris Levine


Num Mundo que evolui a uma velocidade estonteante e em constante mudança, é tranquilizador saber que há pessoas, valores, instituições que permanecem constantes, firmes como uma rocha, e que são símbolos vivos da identidade de um povo e de várias gerações.
Congratulations M'am!


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Crianças hoje. Monarcas amanhã

Ser criança é um estado de alma. É um direito. É uma fase mais ou menos longa...
Segundo um livro que li, "a infância não é uma fase que começa quando nascemos e acaba quando colocamos de lado brinquedos e atitudes infantis. A infância é o Reino onde ninguém morre..."
Extrapolando esse reino que é a infância para os Reinos que existem de facto, o que vemos?
Vemos crianças cujos nascimentos foram celebrados com salvas de canhão, cuja vinda foi aguardada com enorme expectativa pelos meios de comunicação social e pelos súbditos em geral, crianças que ao nasceram mudaram ou estão prestes a mudar leis de sucessão regentes há centenas de anos nos seus países, surpreenderam pelos nomes com que foram baptizadas e pelas travessuras que fazem em público.
Estes herdeiros, ao contrário da geração dos seus pais, enfrentam as câmaras desde cedo, participam em acontecimentos oficiais desde tenra idade, frequentam escolas públicas, aparecem frequentemente em parques infantis com os pais e de modo mais ou menos privado com culturas e tradições à parte, sabem bem o que os espera.
Ao contrário da maioria dos seus pais, são fruto não de casamentos arranjados, mas sim de autênticos contos de fadas entre príncipes e plebeus que fizeram as delicias de milhares de pessoas nos últimos anos. Talvez por isso, olhando para os segundos na linha de sucessão a alguns dos principais tronos, é-me impossível ficar indiferente a estas crianças. A verdade é que um dia poderei dizer que me lembro do dia em que um actual Rei ou Rainha nasceu, e do quanto eu escrevi sobre eles.
Hoje no Dia Internacional da Criança, presto homenagem desde Espanha até à Dinamarca, passado pelo distante Japão até ao exótico Marrocos, aos jovens herdeiros e futuros monarcas dos seus países.
Sendo a Infância o Reino onde ninguém morre, espero que estas crianças governem esse reino durante muitos anos. O suficiente para descobrirem quem são, antes de se tornarem aquilo para o qual foram destinados ser...

Fila de cima da esquerda para a direita: Infanta Leonor de Espanha (n. 2005), Princesa Catharina-Amália da Holanda (n.2003), Princesa Elizabeth da Bélgica (n.2001) e Princesa Ingrid Alexandra da Noruega (n.2004)
Fila de baixo da esquerda para a direita: Príncipe Moulay Hassan de Marrocos (n.2003), Príncipe Hisahito do Japão (n.2006), Príncipe Christian da Dinamarca (n.2005) e Princesa Estelle da Suécia (n.2012)


De notar que o Príncipe William do Reino Unido está, hierarquicamente, ao mesmo nível destes pequenotes.